CEMICRO - Rede de Competência Micro Manufacturing

 

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

 

 Objetivos  

 

cemicro

Este projeto assumirá como missão a cooperação entre entidades do SCTN - Sistema Científico e Tecnológico Nacional - e o tecido empresarial, capaz de induzir o desenvolvimento de competências e das parcerias adequadas para sustentar o desenvolvimento e industrialização de microcomponentes e microdispositivos.

Neste contexto, a Rede assumirá como missão a promoção de trabalho cooperativo integrando as diversas valências associadas aos processos de microfabricação, com vista ao desenvolvimento de iniciativas empresariais neste domínio.

 

Início: 20 julho 2006

Fim: 17 julho 2008

 

 

O cumprimento desta missão será baseado na seguinte estratégia:

Atividade baseada numa rede de instituições nacionais com competências complementares em áreas pertinentes para a problemática da microfabricação, por forma a criar rotinas de desenvolvimento de excelência tecnológica e científica com o objetivo de criar conhecimento;

Estabelecimento de parcerias ao nível internacional com instituições de referência neste domínio;

Focagem numa lógica de desenvolvimento de produto, construindo a partir daí o portfolio de competência necessárias;

Desenvolvimento de projetos, nacionais e internacionais, demonstradores e disseminadores das tecnologias associadas à microfabricação, entre os parceiros geradores de  I&D e as empresas;

Cooperação com a instituições ligadas aos diferentes graus de ensino e de formação profissional, no sentido de desenvolver iniciativas adequadas à formação de recursos humanos neste domínio. Particular enfoque será dado à formação através de ações enquadradas no 2º e 3º ciclos do ensino superior, em que as instituições que integram a rede colaborarão com instituições internacionais, com prestígio neste domínio, com as quais o Estado Português tenha estabelecido parcerias, dando apoio a jovens que pretendam, em cotutela, efetuar a sua formação no estrangeiro (em ambientes de investigação e/ou industrial). Contudo, será também fomentada a estadia em Portugal de investigadores seniores na área da rede através de contactos já estabelecidos e a estabelecer, de modo a garantir uma efetiva transferência de saberes;

Apoio a iniciativas empresariais, neste domínio de atividade, para o desenvolvimento de novos produtos e procura de novos mercados;

Apoio à criação, no prazo de cinco anos, de novas empresas nacionais (com ou sem incubação prévia) e captação de investimento estrangeiro de base tecnológica, no domínio da rede, motivado pela competência entretanto adquirida pelos proponentes, de forma organizada;

Papel relevante na área da Saúde, Higiene e Segurança. A manipulação de materiais a escalas micrométricas e nanométricas obriga a procedimentos que inibam a contaminação ambiental quer no fabrico quer durante o tempo de vida do componente/equipamento.

 

PARCEIROS

 

 

MASTERMATIC- EQUIPAMENTO CONTROLE, LDA
IBER-OLEFF- COMPONENTES TÉCNICOS EM PLÁSTICOS, SA
NANOLOGIC- TECNOLOGIAS DE MICRO E NANOMOLDAÇÃO, LDA
FAMOLDE- FABRICAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO DE MOLDES, SA
UNIVERSIDADE DO MINHO
PÓLO DE INOVAÇÃO EM ENGENHARIA DE POLÍMEROS
IDMEC-INSTITUTO DE ENGENHARIA MECÂNICA
INETI- INSTITUTO NACIONAL  DE ENGENHARIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CTCV- CENTRO TECNOLÓGICO DA CERÂMICA E DO VIDRO
INESC PORTO
ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LEIRIA
ICEMS  - FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA
CCG – CENTRO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA